Suspensa por dois anos, Rafaela Silva tem julgamento para tentar participar das Olimpíadas

Atual campeã olímpica, a judoca Rafaela Silva será julgada, na manhã desta quinta-feira, pelo caso de doping em que foi pega em agosto de 2019, durante os Jogos Pan-Americanos. Após ter sido suspensa por dois anos, em resultado divulgado em janeiro, a defesa da atleta entrou com um recurso para redução de pena na Corte Arbitral do Esporte (CAS). Os depoimentos da atleta e das testemunhas serão todos por videoconferência.

Rafaela Silva Grand Slam de Brasília judô — Foto: Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br

Rafaela Silva Grand Slam de Brasília judô — Foto: Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br

O resultado do julgamento não tem data prevista para sair, podendo demorar algumas semanas ou ser divulgado somente no fim de 2020. Na punição atual, Rafaela Silva só poderia voltar a competir em novembro de 2021, perdendo assim as Olimpíadas. Uma redução da pena para um ano, a deixaria livre para competir todos os torneios preparatórios para os Jogos. Se a pena cair para um e meio, por exemplo, ela consegue disputar as Olimpíadas, mas com pouco tempo entre o fim do cumprimento da sanção e a realização do megaevento.

A judoca mudou de advogado para fazer o recurso. Para recorrer ao CAS, Rafaela procurou Marcelo Franklin, principal referência em antidoping no Brasil, que já defendeu atletas como Cesar Cielo, Caio Bonfim, Etiene Medeiros, Ana Cláudia Lemos e Pedro Barros. Todos foram inocentados.

Copyright © 2020 Marica Esporte News | Criado por Informagno - Gestão em TI

×

Powered by WhatsApp Chat

× Como posso te ajudar?