UFC: Brasil conquista um cinturão e tem 50% de aproveitamento no primeiro semestre de 2021

O ano de 2021 entra em seu segundo semestre nesta quinta-feira. A primeira metade do ano teve 22 eventos promovidos pelo UFC, com 75 lutas destacando lutadores brasileiros. Destas, foram 70 entre um lutador brasileiro e um estrangeiro; nestas ocasiões, o Brasil teve 50% de aproveitamento. Até no placar dos cinturões o país acabou empatando com o que tinha antes: conquistou um novo título no peso-leve, mas perdeu o que tinha no peso-mosca masculino.

Foram 34 vitórias de brasileiros contra gringos, 34 derrotas, um empate e um “No Contest” (luta sem resultado) nos primeiros seis meses de 2021. Após um primeiro trimestre positivo, o esquadrão brasileiro seguiu o bom momento em abril e maio, chegando a ter dez vitórias a mais que derrotas, 30 a 20, após o UFC Font x Garbrandt, no dia 22 de maio.

Esta fase teve como auge a conquista do cinturão dos leves por Charles “Do Bronx” Oliveira, ao nocautear Michael Chandler no UFC 262, em 15 de maio. Naquele momento, o Brasil tinha quatro dos 12 cinturões do UFC.

O mês de junho, contudo, foi terrível para a torcida brasileira: foram apenas quatro vitórias em 19 lutas, com 14 derrotas em quatro eventos e um “No Contest” (Alan Nuguette sofreu um cutucão acidental no olho no combate com Mason Jones no segundo round e não teve condições de continuar). Uma das derrotas custou um cinturão: Deiveson Figueiredo foi finalizado pelo mexicano Brandon Moreno no UFC 263, em 12 de junho, e perdeu o título peso-mosca.

Fonte: Canal Combate

Copyright © 2020 Marica Esporte News | Criado por Informagno - Gestão em TI

×

Powered by WhatsApp Chat

× Como posso te ajudar?